Enxaqueca: Sintomas, Tipos, Causas e Tratamentos

Para quem sofre de enxaqueca, conhece muito bem os sintomas clássicos associados a ela. A dor de cabeça terrível e latejante que pode persistir por horas ou dias.

Pessoas que sofrem de enxaqueca podem sofrer com o tipo “aura”, ou seja, sente os sintomas como luzes piscantes que causam perturbações visuais angustiantes, tonturas, zumbidos que antecedem a dor de cabeça.

Outras pessoas podem ter vômitos e náuseas constantes. Outras pessoas podem sofrer com apenas um ou todos os sintomas.

A Centro Saúde listou os tipos e tratamentos para cada tipo de enxaqueca classificadas de acordo com as causas e sintomas.

O que é Enxaqueca?

As dores de cabeça da enxaqueca são causadas por uma combinação de vasodilatação (aumento dos vasos sanguíneos) e pela liberação de substâncias químicas das fibras nervosas que se enrolam ao redor dos vasos sanguíneos.

Durante um ataque de enxaqueca, a artéria temporal aumenta. (A artéria temporal é uma artéria que fica do lado de fora do crânio, logo abaixo da pele do templo.)

dores de cabeça enxaqueca

O aumento da artéria temporal estica os nervos que se enrolam ao redor da artéria e faz com que os nervos liberem substâncias químicas.

Os produtos químicos causam inflamação, dor e aumento da artéria. O aumento crescente da artéria aumenta a dor. O resultado acima resulta em ataques periódicos de dores de cabeça em um ou nos dois lados da cabeça.

Estes podem ser acompanhados de náusea, vômito, aumento da sensibilidade dos olhos à luz (fotofobia) com distúrbios visuais e flashes (aura), aumento da sensibilidade ao som (fonofobia), tontura, visão turva, distúrbios cognitivos e outros sintomas.

Algumas enxaquecas apresentam esses sintomas, mas não incluem dor de cabeça, e podem ou não ser precedidas por uma enxaqueca com aura.

➡ Veja Também: Benefícios da espinheira santa

Que tipos de Enxaque existe?

Enxaqueca com aura sintomas

A Enxaqueca com aura é também conhecida como enxaqueca ocular ou oftálmica. Cerca de 25% a 30% das pessoas apresentam o tipo aura.

As enxaquecas com aura têm como sintomas iniciais:

  • Luz piscando na frente dos olhos ou um ponto cego;
  • Pontos brilhantes;
  • Manchas coloridas;
  • Visão desfocada;
  • Visão dupla;
  • Pontos cegos;

Enxaqueca sem aura sintomas

As enxaquecas sem auras são mais comuns entre os pacientes. A pessoa pode ter crises frequentes, como várias vezes na semana ou podem ser raras, como uma vez por ano.

O que é Aura?

O nome aura vem justamente dos sintomas ou sensações que vem antes da dor de cabeça começar.

Em alguns ataques de enxaqueca as pessoas podem apresentar aura, mas sem dor de cabeça. Isso já foi chamado de “enxaqueca silenciosa” . Isso pode se tornar mais comum à medida que as pessoas envelhecem.

Enxaqueca basilar ou hemiplégica

Esse é um dos tipos mais dolorosos e geralmente é encontrado em adultos jovens.

A enxaqueca basilar é frequentemente acompanhada de vertigem, uma condição que faz com que tudo pareça estar girando. Isso pode dificultar a caminhada e a permanência em pé.

A enxaqueca basilar tem aura e é freqüentemente encontrada em pessoas com histórico familiar dessa condição.

Enxaqueca em crianças

Sempre tendemos a associar enxaqueca a adultos, mas crianças a partir dos cinco anos podem desenvolver um tipo de enxaqueca chamada enxaqueca abdominal. Os sintomas são fortes dores abdominais próximas ao umbigo.

As crianças podem sofrer outros sintomas clássicos, como:

  • vômitos;
  • cólicas estomacais;
  • diarreia;
  • náuseas;

Mas as dores abdominais não necessariamente vem com a dor de cabeça.

É por esse motivo que a condição pode ser facilmente esquecida por algum tempo e acabada com apenas uma “dor de barriga” ou uma desculpa para não querer ir à escola etc. Não é até que a dor abdominal se torne frequente, é investigado.

A maioria das crianças que sofrem de enxaqueca abdominal sofre de enxaqueca com ou sem aura mais tarde na vida.

Enxaqueca Basilar

Esse é um dos tipos mais dolorosos e geralmente é encontrado em adultos jovens. A tipo basilar é frequentemente acompanhada de vertigem, uma condição que faz com que tudo pareça estar girando.

Isso pode dificultar a caminhada e a permanência em pé. A enxaqueca basilar é tem aura e é freqüentemente encontrada em pessoas com histórico familiar dessa condição.

Enxaqueca clássica

A enxaqueca clássica é aquela com aura e dor de cabeça. Os sintomas incluem, luzes piscando na frente dos olhos, náusea, fraqueza e dor nos olhos.

Normalmente, são administrados analgésicos para tratar a dor e agora existem muitos bons produtos para alívio da dor disponíveis especificamente para esse tipo.

Enxaqueca menstrual

As enxaquecas menstruais são aquelas que as mulheres experimentam antes ou depois de um período menstrual. Este tipo de enxaqueca é devido às flutuações hormonais no corpo de uma mulher.

Certos medicamentos podem agravar essa condição, como contraceptivos orais ou terapia de reposição hormonal.

Enxaqueca por esforço físico

“Porque eu tenho dor de cabeça quando treino?”

A enxaqueca por esforço físico é um tipo provocada pelo exercício físico, muitas vezes combinado à desidratação.

Às vezes, pode ser provocada por um ataque de espirros ou inclinações. Felizmente, esse tipo de enxaqueca normalmente dura pouco.

Enxaqueca hemiplégica

A enxaqueca hemiplégica é um tipo bem rara,  caracterizada pela fraqueza motora durante a aura em que a dor de cabeça começa na forma de paralisia temporária em um lado do corpo.

Isso pode ser muito assustador para o doente quando experimentado pela primeira vez, pois pode ser facilmente confundido com sintomas de um derrame.

Felizmente é um tipo muito raro, mas é sempre recomendado fazer um exame minucioso para dignosticar esse tipo de enxaqueca.

Outros tipos – sintomas semelhantes

A maioria das enxaquecas compartilha os mesmos sintomas básicos, e é por isso que a maioria das pessoas assumem que existe apenas um tipo de enxaqueca.

Eles podem ocorrer em qualquer idade, mas tendem a diminuir após os 50 anos. A frequência e a gravidade de um ataque de enxaqueca variam de uma pessoa para outra e no tipo de enxaqueca sofrida. Embora esta seja uma condição muito comum, ela pode ser muito debilitante.

Por esse motivo, é sempre aconselhável procurar aconselhamento dos profissionais de saúde sobre tratamento e medicamentos, sabendo que tipo de enxaqueca você sofre pode ajudar com isso.

Enxaqueca Causas

Quando a temperatura sobe, aumenta a probabilidade de desenvolver uma enxaqueca ou outra dor de cabeça severa. Em um estudo recente, os pesquisadores descobriram um aumento de 7,5% no risco de dor de cabeça a cada 12 graus Celsius.

A baixa pressão barométrica, que muitas vezes precede a chuva, estava ligada a um pequeno aumento nas dores de cabeça sem enxaqueca.

Sintomas da enxaqueca e causas

Cheiros fortes

mesmo os agradáveis ​​- provocam enxaquecas em muitas pessoas. Por que isso acontece não está claro, mas os odores podem estimular o sistema nervoso. Os culpados mais comuns são tinta, poeira, perfume e certos tipos de flores.

Queijo

Um dos gatilhos mais comuns da enxaqueca é o queijo envelhecido, incluindo queijo azul, queijo brie, queijo cheddar, queijo feta, mussarela, parmesão e suíço. Esses alimentos contêm tiramina, que pode causar a enxaqueca. Vinho tinto e algumas bebidas alcoólicas também contêm tiramina.

Carnes frias e carne processada

Elas contêm tiramina e nitratos, que também podem afetar muitos pacientes.

Cafeína

Embora a cafeína seja encontrada em muitos medicamentos para dor de cabeça, na verdade é uma causa de dores de cabeça de repercussão, embora seja difícil para as pessoas que estão acostumadas a consumir grande quantidade de cafeína a se retirar dela, isso pode reduzir significativamente a frequência e a intensidade da enxaqueca.

Certas bebidas e aditivos

Podem ser particularmente ruins e incluem bebidas alcoólicas (especialmente vinho tinto), bebidas com cafeína (café, chá e colas), glutamato monossódico, aspartame (NutraSweet) e nitritos.

Outros alimentos que são “gatilhos”:

  • Laticínios

Inclui leite desnatado ou integral, leite de cabra, queijo, iogurte, etc.

  • Pães

Trigo (pão, macarrão, etc.)

  • Frutas e Nozes

Nozes e amendoins, Tomates, Cebolas, Milho, Maçãs e Bananas

  • Carne

Carne bovina, suína, frango, peru, peixe, etc.

Outros”gatilhos” inclui estresse, distúrbios do sono, perca do apetite, alterações hormonais, luzes brilhantes ou visão trêmula, odores, fumaça de cigarro, álcool, queijos envelhecidos, carnes processadas, chocolate, glutamato monossódico, nitritos, aspartame e cafeína.

Tratamentos para a enxaqueca

O tratamento da enxaqueca visa parar os sintomas e prevenir futuros ataques.

Muitos medicamentos foram projetados para tratar enxaquecas. Os medicamentos usados ​​no combate à enxaqueca se enquadram em duas grandes categorias:

  • Medicamentos para aliviar a dor. Também conhecido como tratamento agudo ou abortivo, esses tipos de medicamentos são tomados durante ataques de enxaqueca e são projetados para interromper os sintomas.
  • Medicamentos preventivos. Esses tipos de medicamentos são tomados regularmente, geralmente diariamente, para reduzir a gravidade ou a frequência das enxaquecas.

Suas opções de tratamento dependem da frequência e gravidade de suas dores de cabeça, se você tem náuseas e vômitos com elas, como são incapacitantes e outras condições médicas.

Com a avanço da medicina modernas, pessoas comuns, médicos e especialistas no assunto estão desenvolvendo novas formas da prevenção ou até mesmo a cura.

Um dos métodos de prevenção mais utilizado hoje no Brasil são receitas que previnem a dor de cabeça:

como acabar com a enxaqueca

Mais de 200 páginas com Receitas e Cardápios Funcionais para acabar com sua dor de cabeça e enxaqueca

VER E-BOOK COM AS RECEITAS

  • A castanha de caju, rica em selênio, para combater a dor de cabeça e enxaqueca.
  • Chocolate. Será que há algum benefício?
  • Como tratar a sinusite de forma natural eliminando a dor de cabeça constante.
  • Melhores alimentos, o que comer e não comer?
  • Receitas totalmente naturais.
  • Cardápios funcionais para afastar a dor de cabeça e enxaqueca.

A Enxaqueca tem cura?

Por ser uma doença neurológica genética, não tem cura. Porém, os sintomas, sejam as auras e as dores de cabeça, podem desaparecer espontaneamente de um dia para o outro ou por consequência de um tratamento bem feito.

A enxaqueca também é uma disfunção hereditária que em alguns indivíduos se torna crônica e, em vários estágios, mostrou alterações funcionais da neuroimagem.

Com base em uma análise mais aprofundada desses conceitos, pode ser que a enxaqueca seja uma doença ou distúrbio potencialmente curável, ou pelo menos uma que possa ser controlada a ponto de impedir sua gênese aguda e progressão crônica, a ponto de não mais se tornar clinicamente sintomático.

Qual é a diferença entre uma dor de cabeça tensa e uma enxaqueca?

A diferença entre uma dor de cabeça de enxaqueca e uma dor de cabeça de tensão envolve os músculos e a fáscia do couro cabeludo e do pescoço apertando e causando dor, já uma enxaqueca envolve uma grande mudança química que afeta todo o corpo.

Os vasos sanguíneos no cérebro aumentam, a serotonina diminui e os nervos disparam – causando dor intensa – juntamente com uma série de outros sintomas, como os mencionados acima, que geralmente não ocorrem em dores de cabeça sem enxaqueca.

Dor de cabeça vs. Enxaqueca

Duração
 Dor de cabeçaHoras a dias
 Enxaqueca4 a 72 horas
Localização
 Dor de cabeçaToda a cabeça
 EnxaquecaUnilateral
Intensidade
 Dor de cabeçaleve a moderada
 Enxaquecafreqüentemente grave
Natureza
 Dor de cabeçamaçante, pressionando
 Enxaquecabatendo, latejando, aumenta com a atividade
Outros sintomas
 Dor de cabeçaMínimo a nenhum
 EnxaquecaNáusea, vômito, sensibilidade à luz, som e odores.

Como aliviar ou diminuir a enxaqueca?

Fazer algumas pequenas mudanças em seu estilo de vida pode tornar suas enxaquecas mais suportáveis. Melhorar os hábitos de sono é importante para todos, especialmente aqueles com dores de cabeça.

O que você come também tem um enorme impacto na enxaqueca, portanto, as mudanças na dieta também podem ser extremamente benéficas.

Evitando alguns tipos de alimentos. – (Veja os gatilhos acima ↑)

  • Ter uma dieta controlada e saudável

Um estudo indicou que uma dieta pobre em gorduras e com alto teor de carboidratos pode reduzir significativamente a frequência, gravidade e duração das dores de cabeça da enxaqueca.

  • Comer regularmente

Comer regularmente é importante para evitar baixo nível de açúcar no sangue.

  • Consumindo óleo de peixe (Omega 3)

Alguns estudos sugerem que os ácidos graxos ômega-3, encontrados no óleo de peixe, têm ações anti-inflamatórias e de proteção nervosa.

Esses ácidos graxos podem ser encontrados em peixes oleosos, como salmão, cavala ou sardinha.

Eles também podem ser obtidos em suplementos de compostos ômega-3 específicos (DHA-EPA).

  • Beber muita água

Mesmo que não sinta sede, você ainda pode estar desidratado.

Pensa-se que a desidratação desempenha um papel em mais de 50% de todas as enxaquecas.

Beber um copo de 20 ml de água a cada hora, pode realmente ajudar com a frequência e intensidade da enxaqueca.

  • Exercício aeróbico

O exercício de leve a moderado alivia o estresse e ajuda a prevenir enxaquecas.

Caminhadas, ciclismo, esteira ou aparelhos elípticos são boas escolhas. Lembre-se de aquecer antes e não faça nada que for esforço repentino ou de alta intensidade.

  • Tratamentos comportamentais

Muitos neurologistas especializados no tratamento de pacientes com enxaqueca recomendam técnicas comportamentais que reduzem o estresse e ajudam os pacientes a identificá-lo.

A pesquisa indica entre 35 a 50% de redução na enxaqueca e nas dores de cabeça do tipo tensão com essas técnicas, geralmente incluindo: terapia de biofeedback, terapia cognitivo-comportamental e técnicas de relaxamento.

  • Evitar contraceptivos orais

Os contraceptivos orais têm sido associados a piores dores de cabeça em 18 a 50% das mulheres e também têm sido associados a um risco maior de derrame em mulheres com enxaqueca clássica (com auras).

Isto é devido à modulação hormonal que esses tipos de drogas causam.

Qual a melhor pílula anticoncepcional para quem tem enxaqueca?

Como mencionado anteriormente, as alterações no equilíbrio hormonal que ocorrem durante os vários estágios do ciclo menstrual podem ter um grande impacto na ocorrência de enxaquecas, 18-50% das mulheres relatam aumento das dores de cabeça no período menstrual.

Existem várias opções de tratamento, dependendo da regularidade do seu ciclo menstrual, se você tem ou não períodos menstruais ou dolorosos, sintomas da menopausa ou se precisa de contracepção.

Embora nenhuma dessas opções seja licenciada especificamente para enxaqueca menstrual, as pílulas anticoncepcionais podem ser prescritas para essa condição se o seu médico achar que elas a beneficiam.

Se você tiver enxaqueca e períodos pesados, tomar um analgésico anti-inflamatório como o ácido mefenâmico que pode ajudar a aliviar. O ácido mefenâmico é um preventivo eficaz da enxaqueca e também é considerado útil na redução da enxaqueca associada a períodos pesados ​​e/ou dolorosos. O naproxeno também pode ser eficaz em doses de cerca de 500 mg, uma ou duas vezes ao dia, na época da menstruação.

Você pode discutir o uso pílulas anticoncepcionais com o seu médico. Aumentar os níveis de estrogênio que caem naturalmente antes e durante o período menstrual pode ajudar se a enxaqueca ocorrer regularmente antes do período menstrual.

Você não deve usar suplementos de estrogênio se pensa que está grávida ou está tentando engravidar. Mais uma vez, manter um diário de suas enxaquecas ajudará você a julgar a melhor forma de iniciar o tratamento.

Se seus períodos são irregulares, seu médico pode sugerir outras maneiras de tentar manter seus níveis de estrogênio a uma taxa mais estável, como uma pílula anticoncepcional oral combinada.

Por que remédios não funciona?

Muitas pessoas que usam medicamentos prescritos como triptanos (por exemplo, Immitrex, Zomig) ou medicamentos sem prescrição médica, muitos dos quais contêm cafeína.

Quando esses medicamentos são usados ​​consistentemente muitas vezes por semana, eles realmente causam significativamente mais enxaquecas, mesmo que possam ajudar a enxaqueca atual.

Muitos usuários de medicamentos prescritos encontrarão a necessidade de tomar mais do medicamento em um dia ou dois, porque acham que a enxaqueca retornaram, quando na verdade é uma nova enxaqueca.

Isso é referido como dor de cabeça com uso excessivo de medicação, e esse problema é generalizado, especialmente em pacientes com enxaqueca crônica.

É muito importante que os portadores de enxaqueca estejam cientes de seu problema, pois isso os impede de responder a técnicas e medicamentos preventivos.

Prevenir é muito melhor do que tratar após a ocorrência.

Como evitar enxaquecas naturalmente?

Sabe-se que uma combinação de magnésio, riboflavina e tanaceto reduz os sintomas e a gravidade das enxaquecas e muitas vezes evita-as completamente.

Cada substância (magnésio, riboflavina e tanaceto) é conhecido em todo o mundo por seu impacto positivo na prevenção da enxaqueca.

MAGNÉSIO

Os benefícios do magnésio estão bem documentados. Estudos mostram que a deficiência de magnésio pode estar relacionada à enxaqueca.

O magnésio ajuda a manter os vasos sanguíneos do cérebro saudáveis, tonificados e vascularizados, evita o espasmo das artérias, estabiliza as membranas celulares e evita a agregação plaquetária.

RIBOFLAVINA (VITAMINA B2)

A riboflavina está envolvida na produção de energia em todas as células, e estudos sugerem que ela pode ter um benefício enorme ao corpo humano. Uma deficiência de energia celular foi observada em algumas pessoas com enxaqueca, e a riboflavina pode ajudar a corrigir essa deficiência.

TANACETO

O tanaceto (base da planta Tanacetum parthenium) é uma erva medicinal tradicional usado como remédio fitoterpico que tem sido usada há séculos na Europa por pessoas que sofrem de enxaqueca.

É indicado na profilaxia da enxaqueca. De acordo com ensaios clínicos duplo-cegos e placebo-controlados, concluiu-se que o emprego do Tanaceto está indicado especialmente como preventivo das intercrises das exaquecas, reduzindo a frequência e a intensidade das dores de cabeça, e também melhora os sintomas neurovegetativos associados, tais como náuseas, vômitos e vertigem.

Dica final: um diário para registrar as dores da enxaqueca

Manter um diário de dor de cabeça e enxaqueca é uma ferramenta eficaz para documentar a frequência e a gravidade das enxaquecas, a eficácia do seu suplemento de prevenção e qualquer medicamento.

Também é útil na descoberta de padrões para enxaquecas e dores de cabeça, rastreamento de “gatilhos” e assistência aos médicos no diagnóstico. Ao iniciar um programa preventivo, é uma ótima maneira de observar uma dependência decrescente dos medicamentos prescritos.

Bônus:

Dra. Thaís Rodrigues – Tudo sobre Enxaquecas, causas e tratamentos

Obs.:

Todo o conteúdo do site Centro Saúde é apenas para fins informativos e não substitui o trabalho de um especialista, como um médico, um dentista e um nutricionista.

Fontes e Referências:

Margaret Bell

Margaret Bell é uma defensora dedicada de viver um estilo de vida saudável e pesquisadora diligente dos sistemas de cuidados com a pele e bem estar do corpo humano

Curt Hendrix

Considerado a principal autoridade em aplicações nutricionais de fitoterápicos (com base em aplicações científicas). Ele passou os últimos 20 anos pesquisando e arquivando os possíveis benefícios, efeitos e mecanismos de literalmente milhares de compostos que ocorrem naturalmente (plantas, aminoácidos, vitamina/mineral e seus metabólitos e outros nutrientes e suplementos). Curt é um cientista multidisciplinar cujas pesquisas e ensinamentos se concentram na melhoria da saúde, prevenção de doenças e combate à guerra contra o envelhecimento no nível celular. 

Dra. Thaís Rodrigues  – Vídeo Youtube

Neurologista e Neuropediatra- CRM 110217 

Fundadora e Diretora Clinica do Headache Center Brasil